30 outubro 2008

Novembro 2008

[Notícia-TAGV]


Agenda mensal TAGV, nova série. Design de Joana Monteiro

NOTA: Embora não seja objectivo do BLOG TAGV substituir a página web do TAGV na apresentação da agenda mensal, devido aos problemas técnicos que a têm afectado nos últimos tempos, aqui fica a enumeração da totalidade dos espectáculos do mês de Novembro, assim como das informações que lhes dizem respeito.

_____________________________
LITERATURA, DIA 3, 2ª FEIRA, 18H00, CAFÉ-TEATRO
Os Livros Ardem Mal
Mensário de Actividade Editorial

______________________________
convidado Carlos Fiolhais com a participação de António Apolinário Lourenço, Luís Quintais, Osvaldo Manuel Silvestre e Rui Bebiano TAGV, Centro de Literatura Portuguesa da Universidade de Coimbra apoios Campo das Letras, Tinta da China, Fenda Editores, Antígona, Bertrand Editora, Quetzal Editores, Relógio d`Água, Quidnovi, Saída de Emergência, Assírio & Alvim, Edições Afrontamento, Quasi, Edições Asa, Livros Cotovia, Fim de Século, Livros Horizonte, Círculo de Leitores (Temas e Debates), Editorial Caminho, 90º editora, A Esfera dos livros, Editorial Presença, Publicações Europa-América, Alêtheia Editores, Editora Húmus, Esfera do Caos, Instituto de Ciências Sociais, Edições Chimpanzé Intelectual, Gradiva, Planeta Tangerina, Sextante Editora, Cavalo de Ferro e Deriva Edições produção TAGV

______________________________
MÚSICA, DIA 3, 2ª FEIRA, 21H30
Coimbra a três tempos
______________________________
no âmbito das comemorações 121º aniversário da Associação Académica de Coimbra
entrada gratuita


______________________________
CINEMA, DIA 10, 2ª FEIRA, 21H15
Doc TAGV-FEUC
Nosso Pão Quotidiano
______________________________
realizador Nikolaus Geyrhalter [Alemanha/Áustria, 2005, 92`] filme comentado por Jan Toporowski (SOAS, Londres), José Reis (FEUC), António Gama (FLUC) e Oliveira Baptista (ISAUT) organização TAGV e FEUC entrada gratuita mais info em http://www.ourdailybread.at/
______________________________
Em espaços fechados, tão esterilizados quanto fábricas de processamento por computador, pintainhos são abertos e atentamente monitorizados. Um tubo enorme suga salmões para fora de um fiord. Enormes dentes de metal arrancam e mastigam campos de girassóis que atingiram a maturação graças ao uso intensivo de produtos químicos. Pintainhos são cortados e porcos estripados em segundos, enquanto que as vacas levam um pouco mais de tempo: é a agricultura de alta tecnologia, a produção industrial de alimentos. Aqui há muito pouco espaço para os humanos, que parecem alheios a tudo isto: pequenos e vulneráveis, apesar de se adaptarem o melhor que podem, com roupas especiais, protectores de ouvidos e capacetes. Estão em determinados locais da cadeia de produção, a realizar trabalhos para os quais ainda não se conseguiram inventar máquinas. O homem interfere o menos possível no processo de fabrico. O filme mostra a produção industrial como um reflexo dos valores da nossa sociedade: abundância produzida de forma rápida por uns quantos especializados. Dispensando comentários e entrevistas explicativas, o filme converte-se num sonho inquietante: um grande festival de imagens, em que um olhar fixo persistente é acompanhado pelo ruído ensurdecedor das máquinas hidráulicas – somente o cacarejar incómodo dos frangos se lhe sobrepõe.

______________________________
CONVERSA, DIA 11, 3ª FEIRA, 18H00, CAFÉ-TEATRO
Lutas estudantis: Ontem e hoje

______________________________
com João Lopes (Investigador; Activista na luta contra as propinas 1992-95), José Soeiro (Deputado do BE), Miguel Cardina (Investigador; Autor do Livro a “Tradição da Contestação”), Renato Teixeira (Jornalista; Revista Rubra), Activista a designar da Frente de Acção Estudantil organização Revista Rubra

______________________________
CONVERSA, DIA 13, 5ª FEIRA, 18H00, CAFÉ-TEATRO
3º Encontro com Artistas Contemporâneos
Julião Sarmento

______________________________
organização Instituto de História de Arte da FLUC

______________________________
TEATRO, DIAS 13 E 14, 5ª E 6ª FEIRA, 21H30
Médico à força
______________________________
Uma peça que celebra e denuncia, como só o teatro o sabe fazer, a mentira.
Depois de uma cena doméstica (entre a violência e o jogo de sedução) com a sua esposa, Martinha, Esganarelo é envolvido numa trama urdida por aquela para se vingar, fazendo-o passar por um médico famoso, capaz de curar a mudez da filha do senhor Géronte. Esganarelo não resiste ao apelo do dinheiro, como não resiste aos encantos da criada Jacqueline, o que não agrada nada ao seu marido, Lucas. Mas a filha do velho viúvo não está, de facto, doente; antes procura contrariar a ganância paterna e casar com quem realmente ama, um homem de expedientes duvidosos mas de futuro auspicioso… Todos enganam todos, todos escondem alguma coisa.”
A mentira surge aqui de mãos dadas com o poder: “Molière, através do poder da farsa, retrata a farsa do poder. De vários poderes, o de curar, o da palavra, o da mentira… E é na figura do médico que tal retrato concentra o seu foco. O medo da morte coloca o médico sobre um pedestal, acrescentando ao poder técnico (quase-divino) da sua função, um cada vez maior poder simbólico, social e económico.”

______________________________
texto Molière encenação João Paulo Janicas elenco Francisco Paz, Alexandra Silva, Alexandre Ventura, Vítor Carvalho, Fernando Taborda, Alexandra Mascarenhas, Rui Damasceno, Alexandra Gaspar, Carla Miguel e José Manuel Carvalho cenografia, cartaz e programa Atelier do Corvo Cristina Janicas música original Amílcar Cardoso desenho de luz Nuno Patinho penteados Carlos Gago caracterização Teresa Paula Lopes fotografia Rui Centeno assistência de cena Carla Miguel e Mariana Pinto operação de som Alexandre André execução do guarda-roupa Ilintina Marques serralharia Valdemar Margalho carpintaria Carlos Figueiredo apoio à dança Paula Santos e Nuno Abrantes produção Cooperativa Bonifrates grupo subsidiado por Câmara Municipal de Coimbra apoios INATEL, Ilídio Design, A Escola da Noite/Ana Rosa Assunção, Jornal As Beiras, Diário de Coimbra mais info em http://www.bonifrates.com/ preço normal e sénior 8,00€ preço estudante 6,00 preço sócios e Clube de Amigos Bonifrates, Protocolo de Teatro TAGV e Amigos TAGV 4,00 duração 90` espectáculo para M/6

______________________________
CINEMA, DIA 17, 2ª FEIRA, 21H30
Eu servi o rei de Inglaterra
______________________________
realizador Jíri Menzel
[República Checa/Eslováquia, 2006,120', M/12]
Festival de Berlim 2007 – Selecção Oficial, Prémio FIPRESCI

______________________________
Praga. Jan Dite, criado da província baixo em altura mas com ambições elevadas, foi enviado para a prisão pelo regime comunista depois de, em plena Segunda Guerra Mundial, ter enriquecido à custa da venda de uns selos raros. Cumprida uma pena de quase 15 anos, regressa à liberdade indo parar a uma cidade fronteiriça quase abandonada. Aí, recorda o percurso sinuoso que trilhou durante a juventude, ao longo da qual se deu a sua ascensão e queda.
______________________________
produção TAGV preço normal 4,50€ preço estudante e sénior 3,50 preço normal especial (sessões de dias 17 + 18) 7,00 preço estudante e sénior especial (sessões de dias 17 + 18) 5,00€

______________________________
CINEMA, DIA 18, 3ª FEIRA, 21H30
O meu irmão é filho único
______________________________
realizador Daniele Luchetti
[FRA/ITA, 2008, 108’, M/12]

______________________________
No dia-a-dia de uma pequena cidade italiana nos anos 60 e 70, dois irmãos lançam-se em crenças políticas opostas. Accio é um fascista conflituoso e Manrico um comunista carismático. Apaixonados pela mesma mulher e, em permanente confronto, vivem um período das suas vidas pleno de fugas, retornos, conflitos e grandes paixões, numa época da história da Itália marcada por grande agitação social e cultural.
______________________________
produção TAGV preço normal 4,50€ preço estudante e sénior 3,50 preço normal especial (sessões de dias 17 + 18) 7,00 preço estudante e sénior especial (sessões de dias 17 + 18) 5,00

______________________________
MÚSICA, DIA 19, 4ª FEIRA, 21H30
XVI Festival de Música de Coimbra
António Rosado
piano e Pedro Carneiro marimba/vibrafone
______________________________
J. S. BACH [1685-1750] Sonata para Viola da Gamba e Cravo No. 1, em Sol Maior BWV 1027 (transcrição para marimba/vibrafone e piano) JOE DUDDELL [1972-] Parallel Lines HENRI DUTILLEUX [1916-] Sonata (para piano solo) 3º Andamento: Choral et Variations YASUO SUEYOSHI [1937-] Mirage (para marimba solo) JOHN PSATHAS [1966-] Fragment FERNANDO LOPES GRAÇA [1906-1994] Danças Breves Nr. 3 e Nr. 9 ALEJANDRO VIÑAO [1951-] Riff
______________________________
produção Associação Adarte organização Câmara Municipal de Coimbra, Universidade de Coimbra – Teatro Académico de Gil Vicente, Região de Turismo do Centro e Inatel – Delegação de Coimbra preço normal 10,00€ preço estudante 8,00€ preço Amigo TAGV, estudantes dos conservatórios, estudantes da licenciatura em música da ESEC e estudantes da licenciatura em Estudos Artísticos da FLUC (1º e 2º ciclos) 5,00€ duração 90`c/intervalo faixa etária M/12

______________________________
MÚSICA, DIA 20, 5ª FEIRA, 22h00
Brandi Carlile
______________________________
organização Música no Coração plateia 30,00€ balcão 25,00€ faixa etária M/12

______________________________
MÚSICA, DIA 22, SÁBADO, 21H30
Serenata ao Tempo Perdido
______________________________
convidado António Vitorino d’Almeida organização Tuna Académica da Universidade de Coimbra preço normal 5,00€ preço estudante 2,50€

______________________________
CINEMA, DIA 24, 2ª FEIRA, 21H15
Doc TAGV-FEUC
Made in L.A.
______________________________
realizador Almudena Carracedo [EUA, 2007, 70`] filme comentado por Virgínia Ferreira (FEUC/CES), Margarida Chagas Lopes (ISEG/UTL) e Lina Coelho (FEUC) organização TAGV e FEUC entrada gratuita mais info em http://www.madeinla.com/
______________________________
Made in L.A. documenta a extraordinária história de três imigrantes latino-americanas, costureiras em fábricas de roupa localizadas em Los Angeles, que se vêm envolvidas numa odisseia, que duraria três anos, com o objectivo de consegui-rem obter da entidade empregadora, uma famosa marca de roupa, regalias sociais a que, como trabalhadoras, tinham direito. Num estilo cinematográfico directo e intimista, Made in L.A. revela o impacto duma luta de semelhante envergadura na vida destas três mulheres, que verão a sua existência pessoal profundamente transformada. O filme retrata assim uma história comovente, simpática e profundamente humana sobre a imigração, a força da união e a importância da coragem para que os trabalhadores explorados consigam fazer ouvir a sua voz na reivindicação de direitos sociais básicos.

______________________________
MÚSICA, DIA 25, 3ª FEIRA, 21H30
Maria João e Mário Laginha
Chocolate

______________________________
“Chocolate”, o 12º disco da dupla Maria João e Mário Laginha é um disco especial, pois comemora uma cumplicidade aprofundada ao longo de um quarto de século, entre centenas de concertos e onze discos gravados em conjunto. Isso mesmo se depreende das palavras da cantora ao DN: “O que nos une é o amor puro, pela música e um pelo outro, por isso escolhemos o nome Chocolate”. Para a cantora, que “adora chocolate”, “a música é muito saborosa, é como se os sons fossem bocadinhos de chocolate”. Na apresentação ao vivo deste novo projecto, cujo alinhamento integra alguns standards e temas originais da dupla, Maria João, na voz, e Mário Laginha, no piano, serão acompanhados por Julien Argüelles, no saxofones tenor e soprano, Bernardo Moreira, no contrabaixo, e Alexandre Frazão, na bateria.
______________________________
produção ONC Produções Culturais preço normal 20,00€ preço estudante 15,00€ preço Amigo TAGV 10,00€ faixa etária M/12

______________________________
MÚSICA, DIA 26, 4ª FEIRA, 21H30
XVI Festival de Música de Coimbra
Voz Dramática

______________________________
Voz Dramática é o nome do duo constituído pelas cantoras María José Sánchez e Elena Montaña, dedicado expressamente ao repertório vocal, tanto para voz solista, como para duas vozes. Esse repertório compõe-se de obras de distintos autores, a maioria das quais escrita por encomenda, com a particularidade de serem teatralizadas. O duo estreou-se no Festival de Música Contemporânea de Alicante, e já se deu a ouvir em cerca de uma dezena de composições de autores espanhóis contemporâneos.
______________________________
Elogio de la Belleza, de David Hurtado, texto de Santiago Gómez Valverde Niña arranca las rosas, de Jacobo Durán Loriga, texto de L.A. de Cuenca Catharsis, de Juan María Solare Bestiarium, de Mercedes Zavala, texto de Dulce María Loinaz El azúl está prohibido, de Consuelo Díez Diálegs, de Sebastián Mariné Raíz de lo cantable, de Voro García Los Besos de la diva, de Marisa Manchado Metamorfosis de Salomé, de José María Laborda
______________________________
produção Associação Adarte organização Câmara Municipal de Coimbra, Universidade de Coimbra – Teatro Académico de Gil Vicente, Região de Turismo do Centro e Inatel – Delegação de Coimbra soprano María José Sánchez meio-soprano Elena Montaña adereços e vestuário Concepción Pérez desenho de luzes Ivan Arroyo González mais info em www.myspace.com/vozdramtica preço único 5,00€ faixa etária M/12

______________________________
MÚSICA, DIA 27, 5ª FEIRA, 21H30
The Cesarians
Sean Riley and the Slowriders
[1ª parte]
______________________________
preço normal 8,00# preço estudante 6,00 produção Lux Records faixa etária M/12

______________________________
MÚSICA, DIA 28, 6ª FEIRA, 21H30
XVI Festival de Música de Coimbra
Orquestra Nacional do Porto

______________________________
violino e direcção musical Zofiya Woycicka violino Jossif Grinman
______________________________
I Parte
PEDRO ANTÓNIO AVONDANO [1714-1782]
Sinfonia em Dó maior EDWARD ELGAR [1857-1934] Introdução e allegro J S BACH [1685-1750] Concerto para dois violinos e cordas em Ré menor, BWV 1043
II Parte
GIOACCHINO ROSSINI [1792-1868]
Serenata nr. 3 W A MOZART [1756-1791] Serenata Nr 7 ‘Haffner’, KV250 (andamentos 1-4)

______________________________
produção Associação Adarte organização Câmara Municipal de Coimbra, Universidade de Coimbra – Teatro Académico de Gil Vicente, Região de Turismo do Centro e Inatel – Delegação de Coimbra preço normal 10,00€ preço estudante 8,00 preço Amigo TAGV, estudantes dos conservatórios, estudantes da licenciatura em música da ESEC e estudantes da licenciatura em Estudos Artísticos da FLUC (1º e 2º ciclos) 5,00 duração 110` c/intervalo faixa etária M/12
______________________________
DANÇA, DIA 29, SÁBADO, 21H30
O Lago dos Cisnes
Ballet Imperial Russo

______________________________
música Tchaikovsky produção Carlos Maia e Armando Jorge preço normal 27,50€ preço grupos [10 pessoas] 24,50 preço Amigo TAGV 13,50€ 120`c/ intervalo faixa etária M/6

______________________________
MÚSICA, DIA 30, DOMINGO, 21H30
XVI Festival de Música de Coimbra
Venham mais vinte e cinco

Concerto comemorativo dos 25 anos do Coro dos Pequenos Cantores de Coimbra

______________________________
direcção Maestro Paulo Bernardino com a participação da Orquestra Per Gaya produção Associação Adarte organização Câmara Municipal de Coimbra, Universidade de Coimbra – Teatro Académico de Gil Vicente, Região de Turismo do Centro e Inatel – Delegação de Coimbra preço geral 5,00€ faixa etária M/6

Hysteria [23 OUT 2008]

[Arquivo-TAGV]



Projecto "Hysteria" a partir de texto de Terry Johnson, com encenação de José Geraldo e interpretação de Fernando Taborda, Helena Faria, Ricardo Correia e Rui Damasceno. Uma produção de Margarida Mendes Silva com Camaleão Associação Cultural, em co-produção com o Teatro Académico de Gil Vicente.
TAGV, 23.10.2008. Fotos de José Balsinha

Os Livros Ardem Mal com Carlos Fiolhais [3 NOV 2008]

[Notícia-TAGV]

Cartaz de divulgação do mensário de actualidade editorial "Os livros ardem mal", que conta com o convidado Carlos Fiolhais.
Dia 3 de Novembro de 2008, 18h, Foyer do Café-Teatro.
Composição gráfica de Gonçalo Luciano.

29 outubro 2008

CITAC cancela espectáculos

[Notícia-TAGV]

Por decisão do CITAC [Círculo de Iniciação Teatral da Academia de Coimbra] o espectáculo agendado para os dias 29, 30 e 31 de Outubro no TAGV foi cancelado.

25 outubro 2008

Sátira política sobre o "Ruhnama"

[Notícia-TAGV]

CINEMA, DIA 27, 21H00 [Doc TAGV/FEUC]
SOMBRA DO LIVRO SAGRADO, de Arto Halonen
[Finlândia, 2007, 90`]
[filme falado em francês, legendado em inglês]
Filme comentado por Brice Mackosso, Luís Peres Lopes e Fernando Rosas



O filme é uma audaciosa e exuberante sátira política que nos fala da cumplicidade das empresas multinacionais no apoio e na legitimação do ditador Saparmurat Niyazov, do Turkmenistão, um dos mais notórios e brutais violadores à escala mundial dos direitos humanos. Niyazov, auto-nomeado presidente vitalício, transformou uma remota república da Ásia central num dos regimes mais opressivos, megalómanos e estranhos da história recente. O Turquemenistão, que faz fronteira com Kazakistão, Uzbequistão, Afeganistão e Irão, é igualmente uma das maiores reservas de petróleo e gás natural do mundo. Esta dotação de recursos atraiu os líderes mundiais e as maiores empresas multinacionais, que deixam de lado os conceitos morais e ajudam a manter o regime de pé, para garantir negócios altamente rentáveis.
A expressão “Livro Sagrado” no título do filme refere-se ao livro Ruhnama escrito por Niyazov, que é uma mistura da lenda e do seu próprio pensamento neurótico e que funciona como peça central na arquitectura da sua ditadura, mesmo mais do que serviu “o pequeno livro vermelho” de Mao. O Ruhnama foi inteiramente integrado no sistema educativo turquemeno, ensinado nas aulas de literatura e matemática, e a sua memorização é exigida mesmo para obter uma carta de condução. Desejando ser o 13º profeta do Islão, Niyazov irritou muitos dos líderes religiosos muçulmanos do país com as suas tentativas de tornar o Ruhnama tão proeminente como o Corão, encarcerando mesmo aqueles que o criticam. Então, porque é que este “livro sagrado” foi traduzido em quarenta línguas, com traduções pagas por algumas das maiores empresas do mundo? Empresas como Siemens, Daimler-Chrysler, Caterpillar, John Deere, Bouygues, entre muitas outras, submeteram-se a este discurso absurdo a que deram o seu apoio.

organização TAGV e FEUC
entrada gratuita

24 outubro 2008

Hysteria [23 OUT 2008]

[Arquivo-TAGV]






Projecto "Hysteria" a partir de texto de Terry Johnson, com encenação de José Geraldo e interpretação de Fernando Taborda, Helena Faria, Ricardo Correia e Rui Damasceno. Uma produção de Margarida Mendes Silva com Camaleão Associação Cultural, em co-produção com o Teatro Académico de Gil Vicente. TAGV, 23.10.2008. Fotos de José Balsinha.

20 outubro 2008

Projecto HYSTERIA

[Notícia-TAGV]

Flyer de divulgação do espectáculo Hysteria.
© Miguel Dominguez.

Hysteria
Dias 23 [Estreia Absoluta], 24 e 25 de Outubro de 2008, 21h30
Hysteria, peça teatral da autoria do dramaturgo Terry Johnson, texto ainda não traduzido e publicado em Portugal, representada pela primeira vez no Royal Court Theatre, em Londres, a 26 de Agosto de 1993, com direcção de Phyllida Lloyd e com apresentações noutras cidades europeias, designadamente em Barcelona, com encenação de John Malkovich, tem merecido as mais entusiásticas críticas e elogios por parte dos críticos e aplausos do público. O projecto “Hysteria” tem por objecto central a apresentação teatral do texto em apreço, com o mesmo título, e um conjunto de Eventos Paralelos (atelier de contos para a infância, uma tertúlia, uma oficina de escrita teatral, um workshop de maquilhagem e uma instalação plástica), com o deliberado propósito de explorar o universo temático sugerido pelo autor e de criar junto do público, estruturalmente diversificado, formas de participação e de envolvimento no projecto na sua globalidade.

Sinopse
A acção decorre em 1938, no estúdio de um Sigmund Freud idoso e a morrer, na sua casa em Hampstead, Londres, quando a paz de uma noite de invernia é perturbada por uma visita inesperada. Trata-se de Jessica, uma jovem mulher com um problema emocional complexo por resolver. Rapidamente se torna evidente que Jessica é a filha de uma antiga paciente de Freud. Freud está relutante em iniciar uma discussão com Jessica mas ela é persistente. À medida que a acção avança, a calma suburbana é perturbada ainda mais com a chegada de outros dois visitantes. O primeiro é Abraham Yahuda, amigo, médico e colega próximo porém crítico de Freud, o segundo é o mestre espanhol do surrealismo, Dali em pessoa. Numa tentativa de controlar a situação e gerir o encontro dos três visitantes tão diferentes Freud enreda-se na mais ridícula farsa.
A partir de então nada é o que aparenta. No decurso do desenvolvimento da acção da peça, a audiência é confrontada com histórias negras e perturbantes, justapostas a contratempos histericamente divertidos e a revelações que levantam as questões: “isto é real, ou é o produto do inconsciente de Freud? E Freud, está vivo ou morto?”

Ficha Artística
autor Terry Johnson, encenação José Geraldo, tradução João Paulo Moreira, actores Fernando Taborda, Helena Faria, Ricardo Correia e Rui Damasceno, cenografia, adereços de cena e design gráfico Miguel Dominguez, figurinos e adereços Carolina Santos, música original Luís Pedro Madeira, desenho de luz Bruno Santos, vídeo Alexandre Mestre, fotografia Pedro Malacas, operador de luz e som Alexandre Mestre, carpintaria de cena Laurindo Fonseca, execução de figurinos Isabel Pereira, assistente de produção Cláudia do Vale, produção Margarida Mendes Silva com Camaleão Associação Cultural, co-produção Teatro Académico de Gil Vicente.

Preçário
preço normal 12,00€, preço estudante e sócios SPRC 10,00€, preço protocolo de Teatro TAGV e Amigos TAGV 6,00€
Duração 100'
Espectáculo para M/16

CALENDÁRIO DE INICIATIVAS PARALELAS
Oficina
Oficina de Escrita Teatral
Encontros Improváveis
Formador Clovis Levi
Dias 17, 20 e 22 de Outubro '08, 18h00-22h00
[Dia 24 de Outubro, das 18h00-19h30, no Café-Teatro do TAGV: Apresentação ao público de uma selecção de cinco trabalhos realizados durante a oficina]
Tertúlia
Pelo sonho é que vamos
Com António Pedro Pita, Carlos Fiolhais, Delfim Sardo, José Geraldo e Pio Abreu.
Dia 22 de Outubro '08, 18h00_ Café-Teatro TAGV
Oficina
Atelier de contos para a infância
1,2,3…sonha lá outra vez
Formador Pedro Correia [actor e contador de histórias profissional]
Dias 23 e 24 de Outubro '08,10h30-11h30: Atelier para crianças do 1º ciclo Básico.
Dia 25 de Outubro`08, 15h30-16h30: Atelier para pais e filhos.
Instalação plástica
Um Sonho
de Pedro Pascoinho
Comissariada pela Galeria Sete
De 20 e 31 de Outubro '08
Seg a Dom, 10h00-01h00_Foyer de Entrada do TAGV

Otango - The Ultimate Tango Show [11 OUT 2008]

[Arquivo-TAGV]






Otango - The Ultimate Tango Show.
TAGV, 11.10.2008. Fotos de José Balsinha.

Sonny Simmons, Bobby Few e Masa Kamaguchi ao vivo [10 OUT 2008]

[Arquivo-TAGV]




Concerto de Sonny Simmons, Bobby Few e Masa Kamaguchi.
Organização JACC - Jazz ao centro clune no TAGV
TAGV. 10.10.2008. Fotos de José Balsinha.

Red Trio ao vivo [10 OUT 2008]

[Arquivo-TAGV]



Concerto de Red Trio.
Organização JACC - Jazz ao centro clube no TAGV.
TAGV, 10.10.2008. Fotos de José Balsinha.

18 outubro 2008

9ª Festa do Cinema Francês no TAGV [Sessões 18.10.2008]

[Notícia-TAGV]
Imagem de Promets-moi de Emir Kusturica.

Sábado, 18 de Outubro, 18h00
LE DEUXIÈME SOUFFLÉ
de Alain Corneau [França, 2007, 156’, M/12]
Sinopse:
Gu (Daniel Auteuil), um perigoso e respeitado gangster francês condenado a prisão perpétua, consegue evadir-se da prisão no final dos anos cinquenta. Perseguido pela polícia, só pensa em fugir para fora do país com Manouche (Mónica Bellucci), a mulher que ama. Para o fazer precisa de dinheiro e aceita entrar num último assalto. Vítima de uma maquinação, acaba por ficar com fama de traidor e vai ter que limpar a sua honra…
Sobre o filme:
«Revisitado com uma forte tomada de posição estética por Alain Corneau, que foi assistente de José Giovanni, autor do romance, este policial retoma a grande tradição do filme noir à francesa. Cativante do princípio ao fim, esta tragédia policial bem ritmada dá-nos a ver um belo conjunto de actores prestigiados.»
Alain Spira, Paris Match

Sábado, 18 de Outubro, 21h
LE FILS DE L'ÉPICIER
de Éric Guirado [França, 2007, 96’, M/12]
Sinopse:
Quando Antoine (Nicolas Cazalé) propõe a Claire (Clothilde Hesme), sua melhor amiga, emprestar-lhe dinheiro para que ela possa prosseguir os estudos, está muito longe de imaginar onde o levará a sua promessa.
O Verão chegou e o jovem deixa a cidade de Paris para ir ajudar os pais, numa vila rural do sul de França. O pai, merceeiro ambulante, adoeceu e Antoine, embora contrariado, mas com a sua promessa para cumprir, aceita substitui-lo no abastecimento de mercearias aos povoados mais isolados. Aquilo que começou por ser uma contrariedade transforma-se numa riquíssima (re)descoberta, num retorno à alegria de viver e, quem sabe, ao amor...
Sobre o filme:
«O choque de identidades permite a explosão de todos os sabores deste filme. Os actores são excelentes e actuam na dimensão necessária às suas personagens (...) Guirado sabe contar a sua história com simplicidade, permitindo que as próprias imagens digam aquilo que os diálogos calam.»
Romain Cole, Score

Sábado, 18 de Outubro, 23h30
PROMETS-MOI
de Emir Kusturica [Sérvia/ França, 2007, 126’, M/12]
Sinopse:
Tsane (Uros Milovanovic) vive com o avô (Aleksandar Bercek) num povoado, no cimo de uma colina. Juntamente com Bossa (Ljiljana Blagojevic), a vizinha, que é também a professora de Tsane, são os três únicos habitantes daquele lugar. Um dia, o avô revela que poderá estar perto de morrer e antes que isso aconteça o neto deverá cumprir três desejos seus. Para fazer a vontade ao avô, Tsane segue até à cidade mais próxima. Mas enquanto o jovem se debate com a confusão urbana, com redes mafiosas e outros tumultos, o avô descobre, onde menos espera, as delícias do amor...
Sobre o filme:
«É, mais do que tudo, um filme que se situa sob o signo da devoção a Federico Fellini. Esta exuberante comédia eleva-nos num frenesim, através das vicissitudes de que Kusturica tanto gosta: a passagem à idade adulta, a herança, o casamento, a festa.»
Jean-Luc Douin, Le Monde

organização Alliance Française de Coimbra e Instituto Franco – Português de Lisboa
preço por sessão 3,50€

17 outubro 2008

9ª Festa do Cinema Francês no TAGV [Sessões 17.10.2008]

[Notícia-TAGV]
Imagem de Un baiser s’il vous plaît de Emmanuel Mouret.

Sexta-feira, 17 de Outubro, 21h00

LES LIP, L'IMAGINATION AU POUVOIR
de Christian Rouaud [França, 2007, 118’, M/6]
Sinopse:
A aventura começa a 17 de Abril de 1973, na fábrica de relógios LIP, em Palente, na periferia de Besançon. Outrora uma empresa próspera, a LIP encontrava-se então nas mãos de novos proprietários que apresentavam um plano de despedimentos dramático para os operários como única saída para a empresa. A resistência organizada pelos trabalhadores deu origem a um movimento de luta incrível, que durou vários anos, mobilizou multidões em França e na Europa, multiplicou as acções ilegais sem ceder à tentação da violência, apoiando-se na democracia directa e numa imaginação incandescente! E a prática da auto-gestão afirmou-se como alternativa, utilizando o mote “É possível: nós produzimos, nós vendemos, nós pagamos”.
Sobre o filme:
«Como é que um documentário se pode transformar num filme de acção emocionante, numa epopeia digna de John Ford, num filme de sábado à tarde? Este filme formidável corresponde a três palavras: história, personagens e montagem. (…) Esta epopeia permaneceria desconhecida, pelo menos no cinema, sem a presença dos humildes reformados da LIP, que voltam a ser os protagonistas dos acontecimentos de há trinta anos. O calor das reuniões, a organização de redes clandestinas, o sentimento de improvisar quotidianamente a utopia, são momentos que fazem deste filme uma aventura humana extraordinária.»
Jacques Mandelbaum, Le Monde

Sexta-feira, 17 de Outubro, 23h30
UN BAISE S'IL VOUS PLAIT
de Emmanuel Mouret [França, 2007, 100’, M/12]
Sinopse:
De passagem por Nantes apenas uma noite, Emilie (Julie Gayet) conhece Gabriel (Michaël Cohen). Ambos ficam seduzidos um pelo outro, mas cada um tem a sua vida e sabem que nunca mais se verão. Ele gostaria de a beijar, e ela também… mas uma história que lhe contaram sobre um beijo com consequências, impede-a. É então que Emilie conta essa história.
Sobre o filme:
«O charme dos filmes de Mouret está em, continuando resolutamente moderno, encontrar uma época já passada, impondo-se códigos morais quando eles já desapareceram. O mesmo é dizer que Truffaut, o Resnais de “Nos Lábios Não” e mais ainda Rohmer não andam longe. O amor pelas palavras bonitas para melhor filmar sobre a questão, e o amor pelo enquadramento que não desvenda nada dizendo tudo, são convocados neste filme.»
Jean Roy, L’Humanité

organização Alliance Française de Coimbra e Instituto Franco – Português de Lisboa
preço por sessão 3,50€

16 outubro 2008

9ª Festa do Cinema Francês no TAGV [Sessões 16.10.2008]

[Notícia-TAGV]

Imagem de Le Premier Cri de Gilles de Maistre.

Quinta-Feira, 16 de Outubro, 21h00
LE PREMIER CRI
de Gilles de Maistre [França, 2007, 100’, M/12]
Sinopse:
Durante um eclipse total do sol pela lua, avistado em todo o mundo, o destino de várias personagens reais cruza-se num momento único e universal: o nascimento de um bebé. Esta é a emocionante e verdadeira história sobre o nosso primeiro grito da vida, aquele que emitimos quando nascemos e que anuncia a nossa chegada ao mundo. Das areias quentes do Sahara às planícies brancas da Sibéria, da beleza sagrada do Ganges ao Japão tradicional, este é um filme com imagens únicas, onde o cenário é a própria Terra. Um contraste de terras, de pessoas e de culturas, na mais bela e insólita das viagens. O nascimento no grande ecrã, visto à escala do planeta.
Sobre o filme:
«Em poucas horas, a vida destas mulheres une-se pelo nascimento dos seus bebés. Mergulhamos no coração da sua intimidade com a modéstia e o respeito que o filme nos permite. Por sua vez as belas paisagens e o testemunho das tradições dos diversos povos abordados, fazem com que recebamos esta obra como um dom.»
Aline Paulhe, Première

Quinta-feira,16 de Outubro, 23h30
FAUT QUE ÇA DANSE!
de Noémie Lvovsky [França/ Suíça, 2007, 100’, M/12]
Sinopse:
Na família Bellinsky há o pai, Salomon (Jean-Pierre Marielle), que com 80 anos refuta qualquer intenção de monotonia. Entre as coreografias de Fred Astaire, que ele tanto aprecia, e a busca incessante por uma companheira, vive cada momento com grande energia; A mãe, Geneviéve (Bulle Ogier), que progride no seu processo de infantilização, de acordo com as indicações dadas pelo mentor e companheiro de todas as horas, Mr Mootoosamy (Bakary Sangaré); E Sarah (Valeria Bruni-Tedeschi), a filha, que tem de encontrar o equilíbrio adequado entre um pai que idolatra, mas que também a exaspera, e uma mãe, que há tempos deixou de tentar compreender. Mantém um relacionamento estável com François (Arié Elmaleh), mas fica surpresa ao descobrir que está grávida, pois sempre se julgou estéril. Tem agora a responsabilidade de constituir uma nova família...
Sobre o filme:
«Com ela (Noémie Lvosky) os temas mais frequentes parecem novos, como que reanalisados e reapresentados. (...) Impregnado de melancolia, este filme precioso é também muito engraçado, e de várias maneiras diferentes: é burlesco, delirante, e irónico. Cada actor conhece o seu passo de dança, mantém o ritmo entre a seriedade e as mais irresistíveis tiradas, impondo a dança (“Faut que ça dance!”) perante todos os dramas.»
Cécile Murray, Télérama

organização Alliance Française de Coimbra e Instituto Franco – Português de Lisboa
preço por sessão 3,50€

15 outubro 2008

Sessão Infantil da 9ª Festa do Cinema Francês

[Arquivo-TAGV]





Ambiente da sessão infantil da 9ª Festa do Cinema Francês
antes da projecção do filme La Reine Soleil.
TAGV, 15.10.2008. Fotos de Johanne Lacroix.

Sessão Inaugural da 9ª Festa do Cinema Francês

[Arquivo-TAGV]


Sessão Inaugural da 9ª Festa do Cinema Francês em Coimbra
TAGV, 13.10.2008. Fotos de Johanne Lacroix.

9ª Festa do Cinema Francês no TAGV [Sessões 15.10.2008]

[Notícia-TAGV]

Imagem de Délice Paloma de Nadir Moknèche

Quarta-feira, 15 de Outubro, 10h30
LA REINE SOLEIL
de Philippe Leclerc [França/Hungria/Bélgica, 2007, 77’, M/6]
Sinopse:
Antigo Egipto, 18ª dinastia. Akhesa é uma princesa linda, impetuosa e rebelde, filha do faraó Akhenaton. Recusando-se a viver confinada ao interior do palácio real, e ignorando a razão pela qual a sua mãe, a Rainha Nefertiti, se encontra exilada, foge com a ajuda do príncipe Thout na esperança de a encontrar. Sem consciência dos perigos de uma viagem destas, Akhesa e Tout navegam pelo Nilo e atravessam as dunas quentes do deserto, tendo como únicas armas a coragem e a inocência...
Sobre o filme:
«Uma história intensa baseada em factos reais, um grafismo moderno e livre de quaisquer acessórios desnecessários à compreensão do contexto. Sai-se do visionamento deste filme (...) com o desejo de aprender muito mais sobre o antigo Egipto.»
Caroline Andrieu, Le Parisien

Quarta-feira, 15 de Outubro, 21h00
DÉLICE PALOMA
de Nadir Moknèche [França, 2007, 134’, M/12]
Sinopse:
Precisa de uma licença de construção? Ou de uma rapariga atraente e disponível?
Pelo preço certo, Madame Aldjeria (Biyouna), benfeitora nacional da Argélia, soluciona todos os problemas, realiza todos os sonhos. Para isso conta com a ajuda dos seus recrutas, bonitos e pouco escrupulosos. É justamente uma dessas recrutas, Paloma (Aylin Prandi), que com a sua doçura e sensualidade vai causar grande sensação entre os clientes de Madame Aldjeria, e também no seu filho, Riyade (Daniel Lundh)...
Sobre o filme:
«Madame Aldjeria, que se autoproclama “benfeitora nacional” é a encarnação de todas as aspirações do povo à modernidade. E nesse sentido ela é infinitamente tocante nesta ficção generosa, que não é nem comédia, nem drama, nem filme político, nem filme de amor, mas um pouco de todos estes géneros à vez. (...) Nadir Moknèche afirma-se como um grande cineasta e o mais pertinente dos observadores do seu país.»
Didier Roth-Bettoni, Première

Quarta-feira, 15 de Outubro, 23h30
LE TUEUR
de Cédric Anger [França, 2007, 90’, M/12]
Sinopse:
Paris, época de Natal. Léo Zimmerman é um homem de negócios, aparentemente exemplar, que vive sobretudo para a filha. Os investimentos que faz na bolsa, trazem-lhe ganhos avultados, mas sente-se espiado. É um homem stressado que já não sonha. Um dia é visitado no seu escritório por Dimitri Kopas que se apresenta como um cliente normal. Contudo, o empresário percebe que Kopas está ali para o matar. Desvairado pela paranóia e pela ansiedade, Leo Zimmerman decide confrontar o seu executor e propor-lhe um pacto…
Sobre o filme:
«Cédric Anger (…) dá-nos um primeiro filme mais do que prometedor. Associando dois actores magníficos, que no filme se apresentam em lados opostos, Grégoire Colin (o assassino) e Gilbert Melki (o alvo), Le Tueur é um filme policial brilhante, impecavelmente dirigido, e com uma louvável economia de palavras.»
Pascal Mérigeau, Nouvel Observateur

organização Alliance Française de Coimbra e Instituto Franco – Português de Lisboa
preço por sessão 3,50€
preço sessão infantil (dia 15, 10h30) 1,00€

14 outubro 2008

9ª Festa do Cinema Francês no TAGV [Sessões 14.10.2008]

[Notícia-TAGV]

Imagem de Toi et Moi de Julie Lopes-Durval.

Terça-feira, 14 de Outubro, 21h00
PARIS
de Cédric Klapisch [França, 2007, 130’
, M/12]
Sinopse:
Pierre (Romain Duris), um jovem bailarino parisiense, descobre que sofre de uma doença que lhe poderá ser fatal. A perspectiva da morte faz com que valorize a sua vida e a das pessoas com quem se cruza diariamente no seu bairro, seja a sua irmã (Juliette Binoche), os vizinhos ou os comerciantes. Através de um novo olhar, Pierre assiste ao desenrolar das histórias destas pessoas, dos seus problemas, dos seus encontros e das suas emoções...
Sobre o filme:
«Cédric Klapisch (...) filma este pequeno mundo com o seu talento habitual para contar histórias simples, captando as coisas da vida e salientando todos os pequenos nadas que dizem muito, transcendendo os clichés, até extrair a sua essência, a sua verdade.»
Nicolas Schaller, TéléCinéObs

Terça-feira, 14 de Outubro, 23h30
TOI ET MOI
de Julie Lopes-Curval [França, 2006, 94’
, M/12]
Sinopse:
Redactora de fotonovelas para a revista “Toi & Moi”, Ariane (Julie Depardieu) inspira-se na sua vida amorosa e na da sua irmã Lena (Marion Cotillard) para compor as suas histórias, ainda que bastante romanceadas. Na realidade, as suas vidas são muito pouco românticas. Ariane persegue Farid (Tomer Sisley) na esperança de que ele se transforme, miraculosamente, no seu príncipe encantado. E Lena vive entediada a sua relação com François (Eric Berger). Ambas se debatem num mundo de dúvidas, emoções, desgostos e desejos. Entre o cinzento das suas existências monótonas e o colorido das fotonovelas, conseguirão realmente estas duas irmãs encontrar o verdadeiro amor?
Sobre o filme:
«Lopez-Curval serve-se da fotonovela enquanto ponto de equilíbrio entre o sonho e a vida real e, muito a propósito, fá-lo usando alguma fantasia. Alia a dose perfeita da ironia com a frescura da ingenuidade.»
Marie-Noëlle Tranchant, Le Figaro

organização Alliance Française de Coimbra e Instituto Franco – Português de Lisboa
preço por sessão 3,50€

13 outubro 2008

9ª Festa do Cinema Francês no TAGV [Sessões 13.10.2008]

[Notícia-TAGV]
Imagem de Deux jours à tuer de Jean Becker

Segunda-feira, 13 de Outubro, 21h00
DEUX JOURS À TOUER
de Jean Becker [França, 2007, 85’, M/12]
Sinopse:
Antoine (Albert Dupontel), 42 anos, é um publicitário de sucesso com uma vida perfeita. É casado com Cécile (Marie-Josée Croze), de quem tem dois filhos, vive numa boa casa, tem amigos e mantém com os vizinhos uma boa relação. Um dia, o equilíbrio da sua vida perfeita desfaz-se. Adoptando uma atitude de intransigência, começa a questionar tudo o que construiu nos últimos anos – casamento, filhos, profissão, amizades. Perante o espanto daqueles que o rodeiam, destrói, no espaço de uma semana, toda a estrutura da sua vida...
Sobre o filme:
«Com uma interpretação sem falhas de Albert Dupontel (...) Deux jours à tuer é profundamente humano, poderoso e luminosamente emocionante».
Pierre Vavasseur, Le Parisien

Segunda-feira, 13 de Outubro, 23h30
SURVIVRE AVEC LES LOUPS
de Véra Belmont [França/ Alemanha/ Bélgica, 2007, 118’, M/12]
Sinopse:
Segunda Guerra Mundial. Misha (Mathilde Goffart), uma criança judia de 8 anos, cujos pais foram deportados, abandona a família que a recolheu e parte em busca dos progenitores. Sabe apenas que estes estão algures para Este. Com a ajuda de uma bússola e pelos seus próprios pés, percorre a Bélgica, toda a Alemanha e a Polónia, na esperança de os encontrar. Para sobreviver, evita os homens e a sua violência, junta-se a uma alcateia de lobos e torna-se num deles.
Sobre o filme:
«Através desta história simples e surpreendente, contada do ponto de vista de uma menina, com energia, repulsa e piedade, Véra Belmont oferece-nos vários filmes em simultâneo: um filme animal; uma variação sobre o mito de que uma criança selvagem, após um longo isolamento, aceita com dificuldade a reintegração na sociedade humana; uma história trágica e fantástica, com referências às histórias já conhecidas das crianças lobos; e uma reflexão sobre o holocausto...»
Jean-Luc Douin, Le Monde

organização Alliance Française de Coimbra e Instituto Franco – Português de Lisboa
preço por sessão 3,50€

10 outubro 2008

Programa da 9ª Festa do Cinema Francês [TAGV. 13 a 18 de Outubro 08]

[Notícia-TAGV]


9ª Festa do Cinema Francês [13 a 18 de Outubro no TAGV]

Segunda-feira, 13 de Outubro, 21h00
Deux jours à tuer
de Jean Becker [França, 2007, 85’, M/12]
Segunda-feira, 13 de Outubro, 23h30
Survivre avec les loups
de Véra Belmont [França/ Alemanha/ Bélgica, 2007, 118’, M/12]

Terça-feira, 14 de Outubro, 21h00
Paris
de Cédric Klapisch [França, 2007, 130’, M/12]
Terça-feira, 14 de Outubro, 23h30
Toi et moi
de Julie Lopes-Curval [França, 2006, 94’, M/12]

Quarta-feira, 15 de Outubro, 10h30
La Reine Soleil
de Philippe Leclerc [França/Hungria/Bélgica, 2007, 77’, M/6]
Quarta-feira, 15 de Outubro, 21h00
Délice Paloma
de Nadir Moknèche [França, 2007, 134’, M/12]
Quarta-feira, 15 de Outubro, 23h30
Le Tueur
de Cédric Anger [França, 2007, 90’, M/12]

Quinta-Feira, 16 de Outubro, 21h00
Le Premier cri
de Gilles de Maistre [França, 2007, 100’, M/12]
Quinta-feira,16 de Outubro, 23h30
Faut que ça danse!
de Noémie Lvovsky [França/ Suíça, 2007, 100’, M/12]

Sexta-feira, 17 de Outubro, 21h00
Les LIP, l'imagination au pouvoir
de Christian Rouaud [França, 2007, 118’, M/12]
Sexta-feira, 17 de Outubro, 23h30
Un baiser s’il vous plaît
de Emmanuel Mouret [França, 2007, 100’, M/12]

Sábado, 18 de Outubro, 18h00
Le Deuxième soufflé
de Alain Corneau [França, 2007, 156’, M/12]
Sábado, 18 de Outubro, 21h
Le Fils de l'épicier
de Éric Guirado [França, 2007, 96’, M/12]
Sábado, 18 de Outubro, 23h30
Promets-moi
de Emir Kusturica [Sérvia/ França, 2007, 126’, M/12]

organização Alliance Française de Coimbra e Instituto Franco – Português de Lisboa
preço por sessão 3,50€; preço geral (5 sessões) 10,00€; preço sessão infantil (dia 15, 10h30) 1,00€

07 outubro 2008

Jazz no TAGV

[Notícia-TAGV]

© JACC - Jazz Ao Centro Clube

Concertos de
SONNY SIMMONS/BOBBY FEW/MASA KAMAGUCHI + RED TRIO [1ª PARTE]
Dia 10 de Outubro 2008, 22h00, TAGV

Sonny Simmons/Bobby Few/Masa Kamaguchi
Sonny Simmons saxofone
Bobby Few piano
Masa Kamaguchi contrabaixo

RED TRIO [1ª parte]
Rodrigo Pinheiro piano
Hernâni Faustino contrabaixo
Gabriel Ferrandini bateria

preço normal 10€
preço estudante e assinantes Jazz.pt 7€
organização: JACC - Jazz ao Centro Clube e Galeria Zé dos Bois

02 outubro 2008

Nem tudo o que luz é ouro

[Notícia-TAGV]


CINEMA, DIA 6, 21H00 [Doc TAGV/FEUC]

Todo o ouro do mundo
de Robert Nugent [França/Austrália, 2007, 83`]
[filme falado em francês, sem legendas]
Filme comentado por Gilles Labarthe, Manuel Ennes Ferreira e Joaquim Feio.

Uma das maiores virtudes deste filme é mostrar o impacto da exploração industrial do ouro sobre as comunidades locais de duas regiões muito afastadas uma da outra: a província de Kalimantan em Bornéu, na Indonésia, e a Guiné, onde se desenrola uma grande parte deste documentário. As duas regiões permitem ilustrar na perfeição o mecanismo da economia planetária: as estruturas e os equipamentos da mina são desmontados em Kalimantan, depois transportadas por mar e, posteriormente, voltam a ser utilizados no tratamento do ouro na Guiné.
Explorando as várias fases deste processo, é possível conhecer a implantação de uma mina e a exploração de uma gigantesca jazida por um conglomerado internacional na Guiné. Através das personagens do filme, na zona mineira e aldeias em volta, assistimos à mudança irreversível da região. Os aldeões acreditam que a mina trará um belo futuro para os seus filhos. Mas não há nada menos incerto.

organização TAGV e FEUC
entrada gratuita

01 outubro 2008

Comemoração do Dia Mundial da Música no TAGV

[Notícia-TAGV]


Flyer de divulgação do concerto de comemoração do
Dia Mundial da Música, com a Orquestra Filarmonia das Beiras.
Dia 1 de Outubro de 2008, 21h30.
Composição gráfica de Gonçalo Luciano.